Pular para o conteúdo

Memória fotográfica: 7 passos ajudam a desenvolver capacidade em um mês

Quando passamos por um momento prazeroso, engraçado, de valor afetivo, quando conhecemos um lugar novo ou nos deparamos com um espetáculo da natureza, por exemplo, rapidamente acionamos a câmera do celular e clicamos para eternizar aquilo em uma foto.

Por que será que somos programados a ter esse instinto tão espontâneo? Medo de esquecer daquilo que tem um alto valor pra gente ou para enaltecer ainda mais o momento em um registro fotográfico?

Talvez pelas duas coisas, já que pela visão da neurociência é impossível recorrermos exatamente às imagens já vistas e nos lembrarmos delas nos mínimos detalhes apenas buscando a capacidade da memória que o nosso cérebro tem, tal como fazemos com fotos que ficam armazenadas no nosso smartphone. Mas, o cérebro é capaz de gerir diversos tipos de memórias e a capacidade de nos lembrarmos de rostos, paisagens e imagens de um modo geral é tarefa da nossa memória visual, que todos temos e podemos desenvolvê-la cada vez mais.

Por uma combinação de fatores, como a genética e a prática frequente, algumas pessoas conseguem desenvolver uma memória acima da média. Hoje reconhecemos que existem memórias excepcionais, mas ainda não foi provado que a memória fotográfica perfeita realmente exista.

Um estudo da Universidade John Hopkins, nos Estados Unidos, já afirmou em um artigo publicado revista Scientific American que se uma habilidade desse tipo existe, ela deve estar relacionada à vários fatores, incluindo genética, desenvolvimento do cérebro e experiências associadas. Eu vou além: independentemente da memória fotográfica ser uma capacidade comprovada ou não, poucas pessoas conseguem memorizar imagens detalhadas com facilidade, é preciso treinar e existe uma técnica para isso que chamamos de capacidade de associação.

A ideia é partir do princípio de que a coisa que se quer memorizar, seja ela uma imagem ou uma ideia, tem que ter um significado para nós. Ela tem que fazer sentido, inserir-se num contexto de coisas já conhecidas, associando-se a elas. Por isso, quem quer desenvolver uma boa memória, fotográfica ou não, deve ir em busca desses significados, dessas conexões e daí sim é possível eternizar momentos apenas na memória humana.

Neurodicas

Com sete passos simples e um pouco de dedicação em um mês você já deve ser capaz de registrar informações com muito mais facilidade. Assim, fica muito mais fácil memorizar qualquer texto ou situação. Você não vai precisar perder muito tempo decorando conteúdo para provas, nem mesmo precisar de papel para anotar endereços ou números de telefone que visualizar em algum lugar. Pronto para o treino?

Atenção: o processo deve levar cerca de um mês e você precisa repetir diariamente o treinamento, durante 15 minutos. Neste primeiro mês, seus olhos devem demorar cerca de cinco minutos para se ajustarem à leitura na luz natural.

  1. Prepare uma folha de papel com um parágrafo impresso isoladamente, ou pegue uma folha em branco e recorte um retângulo no meio, criando o espaço necessário para um parágrafo de livro ou revista que você escolheu para memorizar durante o treinamento.
  2. Encontre um quarto escuro, totalmente livre de distrações. Pode ser uma sala, seu quarto ou até mesmo o banheiro. O importante é que o local seja escuro e que proporcione total foco no processo. Lembre-se de que você não pode ser interrompido por 15 minutos.
  3. Sente-se ao lado do interruptor de luz com o seu livro e a folha em branco.
  4. Cubra a página inteira, deixando à mostra apenas o parágrafo escolhido. Feche os olhos e abra. Então, ajuste a distância do livro de forma que seus olhos se concentrem instantaneamente e com facilidade no conteúdo.
  5. Desligue a luz. Você vai ver um brilho enquanto seus olhos se acostumam à escuridão. Sem perder o foco do texto, ligue a luz por um segundo e desligue rapidamente.
  6. Com isso, você deve ter uma espécie de impressão do conteúdo em seus olhos. Quando a imagem do texto desaparecer, ligue e desligue novamente a luz, com um intervalo de apenas um segundo.
  7. Repita o processo até que você consiga se recordar de cada palavra do texto escolhido. Após alguns minutos, você será capaz de visualizar mentalmente o parágrafo.

Referência:

Barasch A et al. Photographic Memory: The Effects of Volitional Photo Taking on Memory for Visual and Auditory Aspects of an Experience. Psychol Sci. 2017 Aug;28(8):1056-1066.

Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter e receba todas as novidades da Clínica Dr. Fernando Gomes